Fique por dentro
   

Notícias

CUT / SP aprova novo Orçamento Participativo

15/09/2014

A CUT São Paulo realizou a 2ª Plenária Estadual do Orçamento Participativo, em encontro na quinta-feira, 20, no Centro de Formação do Sindsep-SP, região central paulistana.
No primeiro módulo, realizado em agosto de 2013, os dirigentes apresentaram e discutiram suas propostas e, agora, o conjunto de ações, sistematizado com levantamento de custos, foi apresentado para aprovação pelos coordenadores de Subsedes da CUT/SP e representantes sindicais de diversos ramos. Formação para juventude, mulheres e dirigentes nas 19 subsedes da CUT/SP fazem parte desse conjunto, além de ações para fortalecimento e consolidação da Central no Estado, entre as quais a articulação de estratégias de organização, buscando maior renovação de quadros na Central.
Entre as demandas para formação, destacou-se a importância da capacitação para uso de novas tecnologias, bem como atender aos pedidos de cursos para Organização e Representação Sindical de Base (ORSB), Formação de Formadores (FF) e Gestão Sindical.
"O curso de ORSB é prioritário nas subsedes e sindicatos de todos os ramos. Outra grande demanda é para formação em gênero e também em Desenvolvimento, Políticas Públicas e Ação Regional, o DPPAR, para preparação de dirigentes que representem a CUT nos conselhos de participação popular", explicou Sonia Auxiliadora, coordenadora geral da Escola Sindical São Paulo e secretária estadual da Mulher Trabalhadora da CUT/SP.
Na comunicação, o orçamento contemplará investimentos para reestruturação do site e ampliação dos jornais impressos pela CUT/SP, além do fortalecimento do projeto da TVT (TV dos Trabalhadores) e da Rede Brasil Atual.

Desafios
As propostas voltadas à formação foram aprovadas, mas, como é preciso equacionar as necessidades de ação sindical com os recursos disponíveis, o encaminhamento é de que a definição final de prioridades será levada para discussão no Coletivo Nacional de Formação (Conafor).
Da mesma forma, várias ações para organização sindical foram aprovadas pelos participantes, mas a priorização de atividades virá após debates nas subsedes cutistas, nos sindicatos filiados em todas as regiões do Estado e na Plenária Estatutária da CUT São Paulo, que ocorrerá em maio.
Já as propostas para melhoria da infra estrutura das subsedes da CUT/SP foram proteladas para aprovação futura.
Marcelo Fiorio, secretário de Organização Sindical da CUT/SP, defendeu investimentos em campanha permanente de sindicalização e no fortalecimento das oposições sindicais.
Ele ressaltou, ainda, a necessidade de um diálogo político sobre a importância dos recursos para a continuidade das lutas da classe trabalhadora.
"É necessária ação específica para recuperação de receitas dos inadimplentes, dando continuidade ao diálogo com os sindicatos, além da realização de oficinas para os tesoureiros", sugeriu.
Segundo Quintino Severo, secretário nacional de Administração e Finanças da CUT, as alternativas para redução da inadimplência serão debatidas nas Plenárias Estatutárias estaduais e nacional que se realizarão no primeiro semestre.
Ele afirmou que já está previsto curso formação em gestão sindical sob a ótica cutista, voltada a todos os secretários/as estaduais de finanças.
"O importante agora é aprovar um orçamento aproximado que viabilize sua implementação, com a expectativa de reduzir o déficit à medida que ocorre a recuperação financeira. Daí a importância de se fazer essa discussão localmente em todas as regiões, para que os sindicatos se sintam participantes do debate", pontuou Sebastião Geraldo Cardoso, secretário Geral da CUT/SP.

Contrapartidas
Renato Zulato, secretário de Administração e Finanças da CUT/SP, apontou os diferentes tipos de inadimplência e disse que as situações merecem avaliação distinta, pois existem sindicatos que herdaram dívidas de gestões anteriores, outros que, diante da escassez de recursos, dão prioridade ao funcionamento básico da entidade e também aqueles que optaram por afastamento político da Central.
Para tentar reduzir o déficit, Severo disse que a CUT Nacional vai oferecer contrapartidas para os sindicatos inadimplentes que buscarem acordo e voltarem a contribuir e aos novos filiados.
"Também estamos melhorando a comunicação com os sindicatos. Em breve será possível imprimir o boleto num sistema on line", garantiu o secretário nacional de Finanças da CUT.

Com informações da CUT/SP

Agência FEM-CUT/SP
Redação: imprensa@fem.org.br Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. – jornalismo@midiaconsulte.com.br Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.
Editora: Viviane Barbosa - Mtb 28121
Siga-nos: www.twitter.com/femcut


•  Veja outras informações
 
SINDICATO DOS METALÚRGICOS DE MATÃO
Rua Sinharinha Frota, 798 - Centro - Cep 15990-060 - Matão / SP
Fone: (16) 3382-5944 / E-mail: atendimento@metalurgicosdematao.org.br