Fique por dentro
   

Notícias

Indústria Automotiva se Mantém Líder Nas Importações

18/01/2016

Em 2015, a japonesa Toyota foi a quinta maior empresa importadora no País

Por: Com Autobusiness - Publicação: 14/01/2016

divulgação

 
divulgação

Mesmo com um 2015 difícil, a indústria automotiva continua a ser um dos setores que lidera as importações feitas pelo País, considerando veículos acabados e componentes para sua fabricação. Houve quedas expressivas nos valores em dólares tanto das compras como das vendas externas, o que é explicado pela retração da economia e também pela desvalorização do real, que teve efeito duplo: incentivou as empresas a importar menos, mas ao mesmo tempo reduziu o valor em dólares das exportações. 


De acordo com os dados de 2015 divulgados este mês pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento (MDIC), as compras dos principais produtos trazidos do exterior pela indústria automotiva somaram US$ 15,3 bilhões, contra exportações no mesmo período de US$ 12,8 bilhões, registrando assim déficit anual setorial de US$ 2,5 bilhões. Esses números são parciais, tendo em vista que a Secex só especifica os 100 itens mais importados e os 100 mais exportados por ordem decrescente de valor. 

Quando a conta é feita com as 250 empresas que mais importaram e exportaram durante 2015, considerando só as indústrias dedicadas ao setor automotivo, as importações aumentam para US$ 18,8 bilhões, valor que representa 11% do total de compras externas do País no ano. As exportações dessas empresas totalizaram US$ 13,1 bilhões, representando porcentual bem menor, de 7% de tudo que o Brasil vendeu a outros países. O balanço perfaz déficit setorial de US$ 5,7 bilhões. 

Os fabricantes de veículos leves e pesados, por larga margem, são os maiores importadores do setor: 17 montadoras, que figuram na lista das 250 empresas que mais importam, compraram juntas no ano passado US$ 13,8 bilhões em carros prontos e componentes. Na mão contrária, constam 13 fabricantes na lista de exportações, que soma US$ 8,8 bilhões, o que configura déficit comercial de US$ 2,8 bilhões. 


Empresas

A maior importadora do setor, pelo segundo ano consecutivo, foi a Toyota, que comprou US$ 1,9 bilhão.

Fabricando produtos mais globalizados, a Ford ficou em segundo lugar tanto em importações (US$ 1,56 bilhão, em queda de 33,8%) como em exportações (US$ 1 bilhão, baixa de 10,5%). Mas não fugiu do saldo negativo de US$ 509 milhões, o terceiro maior do setor. 

A Volkswagen continuou a ser a maior exportadora do setor automotivo brasileiro em 2015, mas ainda assim aparece apenas na 25ª posição na lista das empresas que mais exportaram no ano. A montadora vendeu o total de US$ 1,3 bilhão, valor que cresceu 12,2% sobre 2014, mas ainda assim seu saldo comercial ficou negativo em US$ 203 milhões, pois suas importações somaram US$ 1,5 bilhão. A VW foi a quarta maior importadora do setor. 

 

Agência de notícias da  FEM-CUT/SP
Mídia Consulte Comunicação
Redação: imprensa@fem.org.brjornalismo@midiaconsulte.com.br
Editora-chefe: Viviane Barbosa - Mtb 28121
Redatora: Vanessa Barboza - Mtb 74572

Siga-nos: www.twitter.com/femcut
Facebook: www.facebook.com/fem.cutsp


•  Veja outras informações
 
SINDICATO DOS METALÚRGICOS DE MATÃO
Rua Sinharinha Frota, 798 - Centro - Cep 15990-060 - Matão / SP
Fone: (16) 3382-5944 / E-mail: atendimento@metalurgicosdematao.org.br