Fique por dentro
   

Notícias

FEM-CUT/SP e Grupo 2 iniciam debate permanente das cláusulas sociais nesta quarta (9)

09/12/2015

Reunião acontece, às 10h, na sede da Abinee, no 7º andar, na Fiesp

Por: Viviane Barbosa, da Redação FEM-CUT/SP - Publicação: 08/12/2015

Entrega da pauta da Campanha Salarial 2015 ao Grupo 2 - Adonis Guerra

 
Entrega da pauta da Campanha Salarial 2015 ao Grupo 2 - Adonis Guerra

 

A Federação dos Sindicatos Metalúrgicos da CUT (FEM-CUT/SP) inicia nesta quarta-feira (9) a primeira rodada da Comissão Permanente de Negociação das Cláusulas Sociais com a bancada patronal do Grupo 2 (máquinas e eletrônicos).

A reunião será, às 10h, na Associação Brasileira da Indústria Elétrica Eletrônica (Abinee), localizada à Avenida Paulista, 1313.

O Secretário Geral da FEM e diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba, Adilson Faustino, o Carpinha, informa que essa primeira reunião tem a finalidade de desenvolver um plano de trabalho e construir uma agenda com o G2 para 2016.

                Na semana passada, a FEM se reuniu com a bancada do bancada patronal do G8 –(que reúne os setores de refrigeração, equipamentos ferroviários, rodoviários, artefatos de materiais não ferrosos, esquadrias, construções metálicas, artefatos de ferro, metais e ferramentas em geral) e definiu um calendário de negociação, que já está previsto para fevereiro de 2016.

Comissão Permanente

A criação do Grupo de Trabalho da Comissão Permanente de Negociação das Cláusulas Sociais é um avanço inédito conquistado na Campanha Salarial da FEM neste ano e está assegurada nas Convenções Coletiva de Trabalho (CCTs) com as bancadas patronais. Também serão agendadas reuniões com os demais setores.

A FEM já assinou as CCTs com os sindicatos patronais ligados ao Grupo 8, Grupo 2 (máquinas e eletrônicos), Grupo 10 (lâmpadas, equipamentos odontológicos, iluminação, material bélico entre outros), o Sindicato Nacional da Indústria de Trefilação e Laminação de metais ferrosos (Sicetel), Estamparia, Fundição, Forjaria e Parafusos.

A CCT da FEM tem a vigência de 1 ano e as cláusulas econômicas e sociais valerão até 31 de agosto de 2016.

GT

Segundo Carpinha, a FEM criou um Grupo de Trabalho que  vai preparar os dirigentes para fazer um debate aprimorado da importância das cláusulas sociais. “Teremos a oportunidade de debater as cláusulas sociais, que são tão importantes quanto às cláusulas econômicas. Queremos sensibilizar as bancadas patronais de que as nossas reivindicações não são absurdas e que elas refletem a realidade dos trabalhadores metalúrgicos no chão de fábrica. Para que possamos alcançar bons resultados é fundamental estarmos unidos e mobilizados”, concluiu.

Reunião FEM e G8
Data: 9 de dezembro (quarta-feira)
Horário: 10h
Local: Abinee, localizado no 7º andar da FIESP
Endereço: Avenida Paulista, 1313

Leia mais: Direitos Sociais:“Temos a chance de demonstrar que o diálogo é o melhor caminho”, afirma Luizão

Agência de notícias da  FEM-CUT/SP
Mídia Consulte Comunicação
Redação: imprensa@fem.org.brjornalismo@midiaconsulte.com.br
Editora-chefe: Viviane Barbosa - Mtb 28121
Redatora: Vanessa Barboza - Mtb 74572

Siga-nos: www.twitter.com/femcut
Facebook: www.facebook.com/fem.cutsp


•  Veja outras informações
 
SINDICATO DOS METALÚRGICOS DE MATÃO
Rua Sinharinha Frota, 798 - Centro - Cep 15990-060 - Matão / SP
Fone: (16) 3382-5944 / E-mail: atendimento@metalurgicosdematao.org.br