Fique por dentro
   

Notícias

Confira os avanços sociais nas Convenções Coletivas de Trabalho da FEM-CUT/SP

27/10/2015

Foram assinadas as CCTs com os setores dos Grupos 8, 2 e Estamparia. Uma conquista histórica é a cláusula nova que valoriza a importância do jovem para a indústria nacional

Por: Viviane Barbosa, Redação FEM-CUT/SP, com assessor jurídico da FEM, Raimundo Oliveira - Publicação: 23/10/2015 às 16:27Atualização: 26/10/2015 às 14:19

A Campanha Salarial da Federação dos Sindicatos Metalúrgicos da CUT (FEM-CUT/SP) está na reta final. Até o momento, a FEM assinou as Convenções Coletivas de Trabalho (CCT) com as bancadas patronais do Grupo 8 (refrigeração, equipamentos ferroviários, rodoviários, artefatos de materiais não ferrosos, esquadrias, construções metálicas, artefatos de ferro, metais e ferramentas em geral), Grupo 2 (máquinas e eletrônicos) e Estamparia. As assinaturas aconteceram na quarta (21)  na FIESP e na sexta-feira (23) , na sede da FEM, em São Bernardo do Campo.

A CCT da FEM tem a vigência de 1 ano. As cláusulas econômicas e sociais valerão até 31 de agosto de 2016.  “Um grande avanço nesta Campanha é que criamos um ambiente permanente de negociação com as bancadas patronais, que nos propiciará avançar nas cláusulas sociais, aprimorando-as conforme a realidade do metalúrgico e metalúrgica no chão de fábrica”, explica o presidente da FEM-CUT/SP, Luiz Carlos da Silva Dias, o Luizão.

Nesta semana, estão previstas assinaturas com os setores patronais de Parafusos e Forjaria. A Federação continua as negociações para construir a CCT com as bancadas patronais do G10 e Fundição.

Sem avanço

Não houve avanço com o Sindipeças, a bancada patronal ficou isolada do Grupo 3, já que Forjaria e Parafusos celebrarão acordo com a FEM. Ainda continua sem avanço o Sicetel e Sindicel (ligados ao G8 na FIESP).

Abaixo, confira os avanços conquistados para a categoria metalúrgica cutista no Estado de São Paulo:

Reajuste salarial

Os salários dos metalúrgicos nas empresas do Grupo 8 e Estamparia e Grupo2, que representam  aproximadamente 62% do total de 200 mil trabalhadores em Campanha na FEM, será de 9,88% (reposição integral da inflação do período da data-base da categoria metalúrgica, 1º de setembro) que será pago em duas parcelas: 7,88% retroativo a 1º de setembro e 2% em fevereiro do ano que vem.

Avanços nas seguintes cláusulas sociais:

Mulher metalúrgica (em vigor, aprimorada)

Na cláusula que trata de temas de interesse das mulheres, houve um incremento no sentido de ampliar o efetivo de mulheres empregadas, valorizando a mulher pela sua qualificação e conhecimento para o exercício de quaisquer cargos. A cláusula ajuda a combater a discriminação contra mulher no chão de fabrica, propiciando um ambiente de igualdade de oportunidades com os homens.

Cipeiro (em vigor, aprimorada)

As empresas devem dar a importância às atribuições dos cipeiros, propiciando tempo suficiente para eles desenvolverem o seu plano de trabalho em prol da segurança.

Dirigente sindical (em vigor, aprimorada)

Nesta cláusula o dirigente sindical de base, não afastado de suas funções,  passou de 12 dias por ano para participar de atividades sindicais

(sem prejuízo nas férias, 13º salário e no Descanso Semanal Remunerado) para  15 dias por ano, sem prejuízo no salário, na PLR, bem como nas férias e 13º salário.

Um avanço inédito é que as semelhantes garantias desta importante cláusula também se estenderão aos dirigentes da FEM-CUT/SP e CNM/CUT.

Juventude (cláusula nova)

A nova cláusula visa fortalecer o presente e o futuro dos jovens e das indústrias brasileiras, vez que é necessário pensar em aprimorar continuamente a relação entre o moderno ambiente produtivo industrial e a nova força de trabalho, composta de uma juventude atuante, com  afinidade à evolução tecnológica.

Cláusula compromissória

Ficou também acordado entre a FEM-CUT/SP e as bancadas patronais do G8, G2 e Estamparia que durante a vigência da CCT, até 31 de agosto de 2016, as partes vão definir uma agenda permanente para discutir as cláusulas sociais, no sentido de aprimorá-las de acordo com a atualidade.


•  Veja outras informações
 
SINDICATO DOS METALÚRGICOS DE MATÃO
Rua Sinharinha Frota, 798 - Centro - Cep 15990-060 - Matão / SP
Fone: (16) 3382-5944 / E-mail: atendimento@metalurgicosdematao.org.br