Fique por dentro
   

Notícias

BALDAN: Trabalhadores Protestam Por Suspensão de Sindicalistas

22/06/2011

A direção do Sindicato dos Metalúrgicos de Matão em conjunto com os sindicatos de Araraquara, monte alto, Sorocaba e Taubaté, com os representantes da FEM/CUT (Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo) e da CNM (Confederação Nacional dos Metalúrgicos) realizaram uma manifestação em frente a Empresa Baldan na manhã da última Terça-Feira (21).

O protesto contou com adesão de todos os trabalhadores da Empresa, além da presença de vários Sindicalistas do Estado e ocorreu como forma de repúdio ao afastamento arbitrário de dois diretores do Sindicato.
Os trabalhadores permaneceram paralisados por cerca de 2 horas e novos protestos deverão acontecer até que a Empresa reverta seu posicionamento e reintegre os diretores suspensos.

Entenda os fatos:

Os diretores chegaram pela manhã na Empresa para exercer suas atividades em horário extraordinário (como todos os outros trabalhadores do setor), quando sem nenhum tipo de explicação foram avisados que deveriam ir embora e em seguida acompanhados pelo representante da empresa como se fossem “bandidos ou perigosos”.
Como qualquer pessoa, ficaram indignados pela discriminação e humilhação sofridas e houve um pequeno desentendimento, mas nada que justificasse a suspensão ou a instauração de processo por falta grave por parte da Empresa.
É de se estranhar que os fatos ocorreram no dia seguinte a uma reunião na GRT/Araraquara onde um dos afastados tinha confirmado as denúncias de irregularidades que a Empresa vem praticando e que foram debatidas em Mesa Redonda.
Estranha-se mais ainda o fato dos companheiros serem do mesmo setor onde foram apontadas as irregularidades cometidas.
A Empresa pretende demitir os dois Sindicalistas por justa causa por meio de Inquérito Judicial. A audiência está marcada somente para agosto e apesar da direção do Sindicato confiar na JUSTIÇA, os companheiros como representantes dos trabalhadores precisam ser respeitados, não podendo ser perseguidos e nada acontecer, por isso novas atividades estão programadas visando resolver esta situação com maior rapidez.

O ato de repúdio

Vários companheiros, fazendo uso da palavra, manifestaram os sentimentos de todos ali presentes diante da postura truculenta e arrogante da administração da Empresa ao discriminar, perseguir e suspender os dois companheiros.
Em suas intervenções, os dirigentes sindicais classificaram a conduta da empresa como prática anti-sindical e de assédio moral para com os companheiros afastados.
Todos externaram sua indignação diante de atitude que desrespeita a todos os trabalhadores da empresa, uma vez que dirigida a seus representantes, acaba por ofender não somente estes, mas à todos.
Os representantes dos diversos Sindicatos reafirmaram seu compromisso com os trabalhadores metalúrgicos de Matão em retornar para outros atos de protestos, inclusive, com maior número de companheiros, se for necessário.
A direção do Sindicato convocou todos os trabalhadores, para unidos, buscar garantir os direitos e o respeito a seus representantes por meio de paralisações que ocorrerão constantemente até a solução do caso, com o retorno dos dirigentes sindicais aos seus postos de trabalho.
“Na Luta, não podemos esquecer nossos feridos, essa seria nossa maior derrota: a INGRATIDÃO”.

Agradecimento

A nossa diretoria agradece a presença e apoio dos demais Sindicatos e dos representantes da FEM e da CNM/CUT, de modo especial ao Sindicato de Sorocaba pelo caminhão de som.
Em gestos concretos de solidariedade é que formamos e nos reconhecemos como CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES- CUT!!!


•  Veja outras informações
 
SINDICATO DOS METALÚRGICOS DE MATÃO
Rua Sinharinha Frota, 798 - Centro - Cep 15990-060 - Matão / SP
Fone: (16) 3382-5944 / E-mail: atendimento@metalurgicosdematao.org.br